6 de agosto de 2018 Antonio Jr

Exercite o autocontrole

Exercite o autocontrole

Ouvir uma bobagem daquelas, passar diante de vitrines irresistíveis, perder todo o comando das situações cotidianas, tomar a decisão certa, na hora certa, ou buscar entender o porque de uma decisão errada, na hora errada…

Confesso que pra mim essa não é tarefa simples e vivo em constante evolução. Não tem jeito, é necessário ter autocontrole para conseguir levar a vida adiante, sem grandes traumas.

Para algumas pessoas, manter o autocontrole se torna um desafio ainda maior considerando o ritmo de vida acelerado, as pressões do trabalho, exigências da família, compromissos sociais, amigos, etc. Enfim, torna-se quase impossível ignorar tudo isso e conseguir resolver cada um dos problemas sem se deixar afetar.

Uma pesquisa divulgada na revista americana Journal of Personality mostra que, ao contrário do que possa parecer, pessoas disciplinadas e que exercitam o autocontrole são mais felizes. Isso acontece pelo simples fato de que essas pessoas normalmente evitam as situações tentadoras ou mesmo embaraçosas e, por isso, são capazes de lidar com objetivos conflituosos.

Por exemplo, se oferecessem um hambúrguer a essas pessoas, elas conseguem balancear entre o prazer de comer e os quilos que isso vai gerar. Parece impossível? para muitos sim, mas apesar de ser um desafio constante para muitas pessoas, o autocontrole pode ser constantemente exercitado em pequenas coisas de nossas rotinas.

Vem comigo descobrir como?

Autoavaliação pode ser um começo

O colega pode atrapalhar, as crianças fazerem muita bagunça, a gasolina aumentar o preço ou mesmo aquela bronca do chefe que nos tira do sério. É um costume colocar a culpa em fatores externos, às vezes fazemos isso inconscientemente, nos colocando em uma posição de vítima. É tentador nos colocar na situação de vítima pois deixa tudo muito simples.

Tentar monitorar as suas reações, buscando observar cada vez que algum fator externo ameaçar te desviar do foco, pode ser um bom começo para exercitar o autocontrole. Muitas vezes não podemos mudar os elementos externos de nossos problemas, mas conseguimos entender a forma como eles nos afetam, para assim buscar outras formas de reagir diante deles. O segredo está na reação imediata. Aqueles segundos que sucedem o fato. Respire e vire a “bola do jogo” para enxergar novas possibilidades.

Direcione bem a sua energia

Tente não se deixar levar pelo que não consegue mudar. Isso demanda um grande volume de tempo e recursos que podem ser melhor aproveitados, se concentrados em outras atividades. Imagine uma etapa muito aguardada, na Toscana italiana, onde a vontade de lindos cliques era enorme e então, chuva! Me deparei com situações dessa natureza na minha ultima peregrinação.

Alimente os seus pensamentos com coisas que tragam retorno positivo para o seu crescimento pessoal. Tenho certeza que isso vai te deixar um passo à frente para a realização dos seus objetivos.

O mesmo vale para os esforços físicos. Ao contrário de gastar uma noite em claro pensando sobre aquele problema, ter um bom sono pode te dar disposição suficiente para conseguir imaginar soluções quando acordar.

Limite os seus objetivos

Por falar em objetivos, quais são os seus? Faça uma lista, tente delimitar as suas principais metas para depois saber o que precisa fazer para chegar até lá. Parece óbvio, mas muitas pessoas não sabem claramente aonde querem chegar, o que acaba as tornando impulsivas e imaturas emocionalmente.

Estipule objetivos de todos os tipos, desde pequenas metas diárias às grandes metas de vida. Trabalhar para que eles aconteçam vai fazer mais sentido do que ficar à deriva, reagindo a todas as mudanças de maré no momento em que elas acontecem. Aviso: Deixe essa lista à vista!

Reveja seus valores, controle as emoções

Entender como nossas emoções nos afetam também é um bom exercício para o autocontrole. Às vezes, tomamos decisões baseadas unicamente em nossos sentimentos e nos esquecemos de pensar racionalmente (eita parte difícil pra mim… )

Não que eles tenham que ser ignorados, mas muitas vezes atrapalham a tomar a decisão do que seria realmente benéfico. Tente balancear entre razão e emoção, para que uma não ofusque a outra.

Lembre-se do exemplo do hambúrguer. Se seu objetivo for perder peso, por que se deixar afetar pelo prazer de comer um alimento que faz tão mal para a saúde? Se deseja uma promoção no trabalho, por que se tornar arredio a qualquer ideia que surgir diferente das suas?

Aprenda a gerir os seus pensamentos

Existem diferentes tipos de pensamentos que passam pelas nossas cabeças e podem ser desafios para o autocontrole. Os pensamentos catastróficos, por exemplo, são aqueles que nos deixam ansiosos negativamente. Quando vamos ao médico e na fila de espera começamos a imaginar que os resultados serão ruins, antes mesmo de vê-los para termos certeza.

Pensamentos absolutistas também podem ser grandes atores sobre o autocontrole. É o tipo de ideia de dever e necessidade sobre as coisas: “devo entregar”, “devo fazer”, “tenho que ir”, etc. São pensamentos que são necessários, mas não devemos pegar pesado com a autocrítica. O melhor exercício é buscar um domínio sobre os pensamentos de forma a atingir um ponto de equilíbrio.

Aqui, sugiro a prática do yoga!

Pronto para receber novos desafios? Essa é uma característica de muitas pessoas que tiveram sucesso em diferentes momentos da vida. Aprender sobre si mesmo é benéfico para o corpo, alma e ambientes os quais você frequenta. Integre o resultado das pessoas mais felizes, se desafie todos os dias em busca de atingir o seu mais elevado nível de autocontrole.

Esses foram alguns exercícios e práticas que ajudam a avaliar os nossos comportamentos. E você? Quais são as situações que mais exigem o seu controle? Conte a sua experiência nos comentários!