30 de julho de 2018 Antonio Jr

Não desista! O que te faz parar?

Não desista

Não desista –  Foco lá na frente

Não desista! O que te faz parar?

Claude Monet foi um dos artistas mais renomados do movimento impressionista. Durante sua vida, o pintor não foi reconhecido pelo seu trabalho. Sem sombras de dúvidas, ele tinha mais motivos para desistir se desse ouvidos às críticas. O Salão de Paris inúmeras vezes já rejeitou sua arte, mas hoje Monet é considerado “príncipe do impressionismo”. Já pensou se ele tivesse ouvido todos que o mandaram desistir?

Essa é uma história entre muitas e talvez, por se tratar de um ícone da pintura, você talvez você esteja se perguntando: nossa! por que fizeram isso com ele e por que será que ele não desistiu?

Essa é apenas uma em milhares de histórias, onde o protagonista, famoso ou anônimo, tem o desafio de driblar as intempéries da vida para seguir adiante. Os desafios são vários e a cada passo na direção do seu sucesso, parece que mais complicado fica.

Muitas vezes, se pensarmos, temos mais razões para desistir do que para continuar correndo atrás de nossos objetivos. Nem sempre o que queremos está muito claro em nossas mentes. É nessas horas, que os desafios se tornam grandes bichos de sete cabeças que nos fazem esquecer de nós mesmos.

#1- Seja criativo

Existem várias formas de pensar sobre o momento em que vivemos, sem necessariamente desistir. Pelo contrário, já vimos aqui a importância de ser criativo. Veja meu post Busque ser criativo – 5 dicas. Em seu livro Mastery, Robert Greene diz que “o futuro pertence àqueles que aprendem mais talentos e os combinam de forma criativa”. Por isso, ser criativo acaba sendo uma condição necessária para seguir na busca dos seus objetivos.

Não desistir também envolve novas formas de encarar os problemas. Busque enxergar todos os ângulos possíveis de uma situação. Exercitar a criatividade significa entender os problemas de formas diferentes, encontrar outras soluções e se adaptar aos cenários que às vezes são impostos pelo nosso estilo de vida.

Abandone a ideia de controlar tudo. Na vida, nem tudo está em nossas mãos. O desejo de controlar as coisas pode até mesmo nos tirar do foco. O jeito é deixar as coisas que fogem o seu controle de lado, para concentrar-se no que você pode mudar. Às vezes a única coisa que conseguimos controlar são nossas atitudes.

Não desista

Não desista – Descansar também faz parte!

Em minha última viagem, percorrendo os mais de mil quilômetros da Via Francigena na Itália, me deparei com uma situação inusitada. Muita chuva. Dias com chuvas ininterruptos e que prejudicava muito a produção de fotos e vídeos para meu projeto. Não tive alternativa! Mudei a forma de olhar, se eu pensava em explorar a Toscana com sol, era hora de encontrar o charme naquele cenário escuro e sombrio com a forte chuva que caía. Tive que mudar a chave!

#2- Pratique exercícios físicos

Pode parecer bobagem, mas depois que voltei a me exercitar, consigo ter um panorama claro do que eu posso fazer nas próximas 24 horas.

Não é fácil acordar às seis hora da matina para se exercitar, ainda mais nos dias de hoje onde o inverno faz as temperaturas despencarem. Mas se manter firme e seguir adiante muda realmente seu dia por completo. O exercício físico não faz bem somente para a saúde do corpo, nossas mentes ficam mais dispostas e trabalham com mais energia positiva do que corpos sedentários. Já há algum tempo, a atividade física é uma constante na minha vida e também busco desafios nela. Corridas e caminhadas de longa distância são minhas preferências. Veja esse post onde escrevo sobre a atividade física. Atividade física – 8 passos para se manter nela

Além de capacitar nosso corpo e mente, os exercícios podem ser vistos como desafios diários. Vencemos aos poucos e intensificamos essa prática com o tempo. Nos sentimos vitoriosos! Se fizer um paralelo com a vida, vai perceber que todos os dias encaramos novos desafios, mesmo que pequenos. Afinal, um dia ruim não significa que os que estão por vir também serão ruins.

Não desista

Não desista – Minha subida ao Vulcão Villarica no Chile

#3- Sempre vão haver pessoas tentando te fazer desistir

Sem dúvida que é importante ouvir quem ama você. Mas nem sempre as pessoas ao nosso redor darão os melhores conselhos. Encare os incentivos à desistência como motivação e mostre justamente o contrário. A melhor pessoa para entender sobre os seus limites é você mesmo.

Se atenha aos bons exemplos, saiba limitar o que te afeta nas outras pessoas. Temos, por natureza, nos ater aos cometários ruins e assim, a vida se torna um grande mar de pessimismo mas quando recebemos bons estímulos a situação muda de figura. Nos enchemos de oxigênio, estufamos o peito e seguimos forte. Resumindo: absorva o que te disserem de bom. Abstraia os que querem te fazer parar e não gaste energia com eles.

Deixe as pessoas tóxicas de lado. Hoje em dia essa frase é um clichê mas que eu continuarei levando comigo: “Você é uma média das cinco pessoas com quem mais passa o tempo”, disse Jim Rohn.

#4- Olhe para a frente

No esqui, uma das regras mais importantes para evitar um tombo, é olhar para a frente. Enquanto se desce uma montanha em cima de um esqui, tendemos a ir na direção do nosso olhar. Se olharmos para a frente, iremos nessa direção. Se olhar para o chão… bom, já sabe né? então é melhor não arriscar, concorda?

Nas minhas caminhadas eu não perco o foco que está lá na frente, no destino final. A minha Catedral de Santiago ou o Vaticano estão sempre na minha mira.

Use esse exemplo para a sua vida. O caminho que fica para trás deve só servir de aprendizado pois nada mais pode ser mudado. Entenda seus erros e que estes sirvam de motivação para não voltar a cometê-los.

Se o foco está lá na frente, talvez seja interessante aprender com quem já está lá. Com quem pode passar algo valioso, uma experiência ou um incentivo de quem teve que vencer o mesmo caminho sinuoso que você está trilhando hoje. Uma boa conversa vai te trazer inspiração e isso é o melhor aditivo no combustível usado para vencer os obstáculos e conseguir o que deseja.

Não desista

Não desista – Subido no Cerro Toco no Atacama Chile

#5- Pense positivo

Encaramos muitas situações com olhares pessimistas. Focamos nas possibilidades de tudo dar errado e às vezes nos deixamos levar por esses pensamentos. Todavia, nos esquecemos que as chances de tudo dar certo, matematicamente, são as mesmas que de dar errado e quando analisamos a força de vontade, quanto maior essa força mais a balança fica favorável para o “dar certo” . Pensamentos negativos são como as pessoas tóxicas, tiram o foco do que realmente importa. Mentalize sua conquista, não perca de vista seu objetivo que você acertará o alvo.

Logo antes de partir para minha peregrinação pela Via Francigena, ainda estava no trem seguindo para o Vale D´Aosta, quando vi naquelas montanhas nevadas uma situação que me pos medo. Sabendo que passaria por ali nos próximos dias, comecei a ter pensamentos negativos sobre minha jornada. O corpo acabou absorvendo e não deu outra! Tive febre e passei 24 horas a base de água e frutas tentando me recuperar. O primeiro remédio foi tirar da minha mente qualquer pensamento pessimista e depois vou fazer meu corpo voltar ao normal.

Veja esse outro post onde eu conto como pensar positivo. Como foi que eu venci o medo do deserto

Sendo assim…

Arrisco dizer que a luz que ilumina e traça os caminhos de nossos desejos encontra-se dentro de nós mesmos. Uma visão positiva pode aumentar a chama dessa luz, permitindo com que a nossa caminhada aconteça com mais sabedoria. Não foque no que te faz parar, mas sim nas razões para continuar.

Pense que seu objetivo está no topo de uma montanha (amo as montanhas!). Se você parar na metade não saberá o que há lé em cima. Se continuar subindo, estará a cada passo, mais perto do topo. Lembre-se que poucas pessoas chegam até esse local, mas a vista do cume de uma montanha é um privilégio de poucos.

Não desista

Não desista – Serra de São José Tiradentes Minas Gerais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *