18 de julho de 2016 Antonio Jr

7 pecados capitais de um Chefe

Ser chefe…

A complexa tarefa de “ser chefe” deve compreender algumas funções: como conduzir um grupo de indivíduos para o ganho produtivo de uma empresa e são pessoas que devem se destacar pelas qualidades, pelo poder de decisão e de foco, pelas competências técnicas que possuem e pela habilidade de ordenar e coordenar.

Se pegarmos os conceitos de chefe que estão espalhados por aí temos as seguintes situações:

  • Pessoa que se destaca pelas qualidades, competências, poder de decisão, etc.
  • Indivíduo investido de poder para ocupar lugar de mando;
  • Aquele que ocupa a mais alta posição hierárquica em organismo oficial civil ou militar;
  • Fundador ou representante de uma dinastia, um clã, uma família;
  • Pessoa reconhecida como a maior autoridade dentro de um grupo social, cultural, religioso etc.;
  • Responsável pelo funcionamento de repartição ou serviço;
  • Quem dirige, orienta ou conduz organização política, religiosa etc.;
  • Dirigente de empresa, patrão.

Acredito que ser chefe é bem mais do que apenas trabalhar em equipe. É necessário bem mais, na verdade. Administrar o seu tempo e o tempo de sua equipe também é algo primordial.

Todo chefe precisa ser comunicativo acima de tudo. Deve ter consciência de que todas as ações ou decisões devem estar de acordo com os valores, missão, visão e objetivo da empresa. Deve ter também princípios, ética e metas pessoais como fatores-chave de sucesso.

Então, porque será que existe tanto chefe ruim por aí? Porque, certamente, existem muitos profissionais que não entendem nada de humanidade, colaboração e sensibilidade e – como nos velhos tempos – agem como capatazes de fazendas, onde tiram -quase que literalmente – sangue dos seus “escravos”.

Para desempenhar um bom papel de líder não dá para agir contrariando a lógica do bom senso, do bom relacionamento, da ajuda mútua e dos resultados compartilhados.

Entrando mais a fundo nessa questão, cito aqui quais são os maiores erros  realizados por quem deveria ser o exemplo de atitude. São erros que considero os 7 Pecados capitais de um chefe.

#1 – Luxúria:

É relacionado com a vontade de obter tudo somente para si; um típico chefe que não unifica e não distribui um dos maiores bens da empresa: o conhecimento

Geralmente, esse é o chefe que faz qualquer coisa para adquirir todas as informações da empresa,  obter todo conhecimento do mercado para si próprio e depois se vangloriar de possuir informações que podem trazer resultados. Um exemplo disso é o gestor que trava informações que põem em risco sua imagem ou que utiliza de resultados de outros como sendo seus próprios resultados.

Normalmente, é esse o tipo de administrador que, em muitos casos, deixa prevalecer o ego e mira em holofotes, foca em palanques e desenvolve sua carreira mais por buscar ser o centro das atenções do que realmente por suas habilidades técnicas e humanas. Vive inseguro,  pois imagina que uma ideia melhor, vinda de terceiros, pode colocar o seu cargo em risco

O efeito disso é que toda a equipe acaba por perceber a restrição de informações, o boicote e a falta de critérios, o que acarreta a perda de credibilidade e confiança no gestor.

Num momento ruim, de fracasso, a equipe optará por culpar o líder pela falta da informação, que era importante e necessária para a execução da tarefa.

#2 – Gula

Um dos mais temidos pecados é a gula, ela se relaciona com o poder da decisão final, ou seja, o líder se mostra centralizador, negando-se a confiar em sua equipe.

Comportamento típico do chefe autoritário e único detentor do poder de decisão, que faz com que todas as decisões dependam única e exclusivamente dele. Insaciável no controle de todas as informações que transitem pela empresa ou setor, amarra até mesmo os documentos mais insignificantes dependentes de sua assinatura. É fome de se mostrar eficaz quando, na verdade, não é.

O efeito disso é que a equipe usa isso como justificativa para não finalizar tarefas, pois tudo ainda deverá passar pela supervisão do chefe. Optam por não tomar decisões ou iniciativas até que o chefe esteja presente, mesmo que acarrete atrasos na produção ou prejuízos à empresa. Cultivam o comportamento manada e não de pró atividade.

#3 – Avareza

Um chefe “avarento” é pouco comunicativo, deixa o trabalho mal orientado e acaba descartando detalhes importantes. A Avareza é reserva ao ambiente criativo e por consequência, um trabalho com menos assertividade.

Esse é o comportamento típico do chefe introvertido. Ou seja, um chefe que possui dificuldade de se comunicar, de se expressar e expor seus ideais. Com esse perfil, o chefe tende a perder o controle em situações de conflito.

Devido à pouca comunicação, a equipe acaba por não entender de forma clara as instruções e ideias, o que gera conflitos na execução das tarefas e, por fim, a perda da confiança nas decisões do chefe.

#4 – Preguiça

Pra mim o pior pecado não só de um chefe, mas também de todo ser humano. A preguiça reina em lares e organizações.

No meio corporativo, há inúmeros chefes que tem a preguiça como aliada incondicional . É preguiça de ordenar, planejar, se preparar, pensar, principalmente se o resultado for a longo prazo.

Esse é o comportamento típico do chefe confuso, que não possui um planejamento e altera com frequência suas decisões e, consequentemente, os planos e as ordens para a equipe. O chefe não consegue estabelecer as missões, metas e objetivos e sua equipe fica à deriva.

O resultado não poderia ser outro: preguiça. A equipe fica lenta, sem planos e certos que alguma nova ordem procrastinando algo irá chegar em breve. A equipe por si só não sabe como relacionar os objetivos, planos e projetos da empresa.

Em alguns casos, as razões podem ser: má administração do tempo, má divisão de tarefas e prioridades mal definidas.

#5 – Cobiça

Não se preocupa em criar um estilo próprio de gerenciar e de buscar resultados. É um chefe que distribui suas derrotas e erros e cobiça os destaques, projetos e vitórias alheias.

 

pecados de um chefeequipe se esquiva das decisões pois o único intuito do chefe é a apropriação de suas ideias e resultados. Em consequência, o chefe perde credibilidade, e a liderança cai no ridículo.

 #6 – Inveja

Outra coisa que me mata: a inveja. A inveja é um dos piores males da vida. Um
chefe invejoso não percebe o espírito de trabalho em equipe que encaminha todos a um objetivo comum.

Esse comportamento é típico do líder plagiador de ideias e seu lema é “nada se cria, tudo se copia”. Se faz de desentendido e depois aparece com “sua” grande ideia e quase sempre os mais afetados são os colaboradores que tentam inovar, criar e buscar constantemente ações que possam elevar a performance do grupo e, consequentemente, da empresa.

Os efeitos disso é que a equipe começa a se indignar com essas ações e passa a não contribuir mais com soluções ficando cada vez mais desmotivada e quando isso se torna constante e público, o chefe pode até ser ridicularizado.

pecados de um chefe

#7 – Ira

A ira é a maior causa da explosão de sentimentos dos chefes que não possuem equilíbrio sobre as emoções. É o comportamento típico do chefe apelativo, com síndrome de baixa autoestima.

Se trata daquele chefe que opta por apelos pouco eficazes ou usuais. Desequilibra as emoções de sua equipe, colocando-a sempre na berlinda. Usa a força ou apelos emotivos para conquistar o que deseja e geralmente se manifesta de maneira agressiva e ameaçadora. Se alguém discorda de alguma ação proposta por ele, é capaz de ameaçar o emprego da pessoa!

O boicote é a principal reação da equipe e o efeito disso é que a equipe se afasta e evita o chefe, já que ele procura levar vantagem diante do uso da força, muitas vezes sem usar a ética ou a honestidade.

Então conte-me sua experiência, que tipo de chefe você é? Ou que tipo de chefe você tem?

 

Ouça também meus Podcasts!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *